um dia Haward Gossage disse: “ninguém lê anúncios. as pessoas leem o que lhes interessa, e às vezes é um anúncio”.

se a publicidade moderna pudesse ser resumida em uma frase, pra mim seria essa – nesse caso, duas frases, né? 😅

estamos constantemente sendo bombardeados por informações e estímulos, o que torna cada vez mais difícil para as marcas capturarem a atenção do público-alvo.

no entanto, o que se destaca nesse mar de anúncios não é necessariamente a qualidade do produto ou serviço oferecido, mas sim a conexão emocional que a publicidade estabelece com o consumidor. tudo parte da compreensão de que as pessoas não compram apenas produtos, elas compram experiências, histórias e emoções.

É TUDO UMA QUESTÃO DE SENTIMENTO

a conexão emocional na publicidade não é um conceito novo. há muito tempo as marcas têm procurado associar seus produtos a emoções positivas, seja felicidade, nostalgia, amor ou aspiração. no entanto, com o crescimento das mídias digitais e das redes sociais, essa abordagem tornou-se ainda mais crucial. os consumidores não apenas desejam produtos de qualidade; eles desejam se identificar com as marcas que escolhem apoiar. e essa identificação muitas vezes é baseada em valores compartilhados e narrativas que conversam com suas próprias experiências de vida.

um exemplo notável dessa estratégia é o famoso “Just Do It” da Nike. em vez de se concentrar apenas nos recursos técnicos de seus produtos, a Nike optou por contar histórias de superação, determinação e coragem. é sobre destacar os produtos, mas também transmitir uma mensagem de empoderamento pessoal, inspirando milhões de pessoas ao redor do mundo a perseguirem seus sonhos, independentemente dos obstáculos que enfrentassem.

da mesma forma, a campanha “Like a Girl” da Always desafiou estereótipos de gênero e promoveu a autoestima das meninas, utilizando uma abordagem emocionalmente envolvente.

criar essa conexão emocional autêntica não é tarefa fácil. precisa de entendimento do público-alvo, suas necessidades, desejos e aspirações. além disso, exige criatividade e habilidade para contar histórias de maneira convincente e relevante. mas, quando bem feito, os resultados podem ser transformadores para uma marca.

por hoje é isso, pessoal! beijos e até breve.